Notícias

Compartilhar link no facebook Compartilhar link no twitter Compartilhar link no linkedin

Apesar dos efeitos da crise financeira internacional, o setor da construção se destacou pela geração de postos de trabalho no mercado formal, em ritmo intenso, mercado formal durante todo o ano de 2009 e início de 2010 e em ritmo intenso.

Parte da explicação para este fato pode ser encontrada na adoção e ampliação de um conjunto de medidas adotadas pelo governo para combater os efeitos da crise sobre a economia e nas obras necessárias devido a eventos internacionais que acontecerão no país, a saber:

• redução da taxa básica de juros;
• ampliação de linhas de financiamento habitacional, como o programa Minha Casa, Minha Vida;
• manutenção e ampliação do programa de recuperação da infraestrutura, conhecido como PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) e;
• os investimentos para realização da Copa do Mundo de Futebol em 2014, que acontecerá em 12 cidades (capitais) de diferentes regiões brasileiras, e as Olimpíadas
de 2016 que acontecerão no Rio de Janeiro.

A adoção de medidas de combate à crise econômica mundial pelo governo, como a redução da taxa de juros e a ampliação de crédito subsidiado, foi responsável pela manutenção e retomada do financiamento imobiliário. Essas ações contribuíram para reaquecer a construção em 2009.

O valor para financiamento imobiliário contratado em 2009 superou o de igual período de 2008, seja considerando os recursos do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço - FGTS – Habitação seja da Poupança pelo Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo – SBPE. Em 2010, o desempenho nos primeiros meses do ano se mostra ainda melhor, superando os anos anteriores.

Os valores contratados nos financiamento que utilizaram o FGTS – Habitação aumentaram cerca de 52% (de R$ 10,5 bilhões para R$ 16 bilhões) em relação ao ano anterior. Quanto à quantidade de unidades correspondentes a este volume, o crescimento foi de 43,41% (de 285.039 para 408.787 unidades) considerando a mesma comparação.

O volume de recursos cresceu 13,27% (de R$ 30 bilhões para R$ 34 bilhões) de 2009 na comparação com 2008. Porém, no número de unidades o crescimento foi de apenas 1% no mesmo período.

Dados do primeiro trimestre de 2010
Os valores contratados no financiamento que utilizaram o FGTS – Habitação aumentaram 116,44% (de R$ 1,9 bilhões para R$ 4,1 bilhões) no primeiro trimestre de 2010 em relação ao mesmo período de 2008. Quanto à quantidade de unidades correspondentes a este volume, o crescimento foi de 120,25% (de 53.942 para 118.807 unidades) considerando o mesmo período de comparação.

O volume de recursos cresceu 63,84% (de R$ 3,58 bilhões para R$ 5,86 bilhões) no primeiro trimestre de 2010 na comparação com o primeiro trimestre de 2008. No número de unidades o crescimento foi de 32,41% no mesmo período.

Consulte os dados consolidados
O Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) elaborou estudo que tem como objetivo analisar o desempenho do setor da Construção ao longo do último ano e também traçar possíveis cenários para o ano de 2010, com vistas à negociação coletiva das categorias envolvidas neste setor. Analisar o comportamento da ocupação, do emprego, dos rendimentos e do desempenho geral do setor da Construção pode ser útil para a elaboração das estratégias de negociação e preparação das campanhas salariais em 2010.

Voltar para o topo

Super Produtos PLASMAR

Pioneira e única indústria de Argamassas do sul de Minas Gerais, a PLASMAR destaca-se por sua inovação, qualidade e diversidade de produtos e investimentos em tecnologia.

Cadastre em nossa newsletter.

Fale conosco

35 3267-1044

plasmar@plasmar.com.br

Estrada Pública de Paraguaçu Bairro da Grama, s/nº - Km 1 - CEP: 37120-000 - Paraguaçu/MG

Todos direitos reservados. Super Produtos Plasmar 2017.